Archive for the ‘Shows’ Category


Show Queen + Adam Lambert, Colônia (Alemanha) – 29/01

By in janeiro 31, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Shows, Vídeos

Nesta quinta-feira (29), tivemos o 10º Show da Turnê Queen + Adam Lambert 2015 na Europa. O show foi realizado em Colônia (Alemanha) na Lanxess Arena, bem no mesmo dia do Aniversário do Adam! O setlist foi composto por 21 músicas: One Vision, Another One Bites The Dust, Fat Bottomed Girls, Lap Of The Gods, Seven Seas Of Rhye, Killer Queen, I Want To Break Free, Somebody To Love, Love Of My Life, ’39, A Kind Of Magic, Under Pressure, Save Me, Who Wants To Live Forever, Tie Your Mother Down, I Want It All, Radio Ga Ga, Crazy Little Thing Called Love, Bohemian Rhapsody, We Will Rock You, We Are The Champions. Confira as performances abaixo:

I Want To Break Free

One Vision | Another One Bites The Dust | Fat Bottomed Girls | Lap Of The Gods | Seven Seas Of Rhye & Killer Queen | Somebody To Love | Love Of My Life | ’39 | A Kind Of Magic | Under Pressure | Save Me | Who Wants To Live Forever | Tie Your Mother Down | I Want It All | Radio Ga Ga | Crazy Little Thing Called Love | Bohemian Rhapsody | We Will Rock You | We Are The Champions

MAIS VÍDEOS:

One Vision: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4 | Vídeo 5 | Vídeo 6
Another One Bites The Dust: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4 | Vídeo 5
Fat Bottomed Girls: Vídeo 2 | Vídeo 3
Killer Queen: Vídeo 1 | Vídeo 2
In The Laps & Seven Seas Of Rhye & Killer Queen: Vídeo 1
Killer Queen & I Want To Break Free: Vídeo 1
I Want To Break Free: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
Somebody To Love: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4 | Vídeo 5
Love Of My Life: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
’39: Vídeo 2 | Vídeo 3
A Kind Of Magic: Vídeo 2 | Vídeo 3
Under Pressure: Vídeo 2 | Vídeo 3
Save Me: Vídeo 2 | Vídeo 3
Who Wants To Live Forever: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4 | Vídeo 5 | Vídeo 6
Save Me & Who Wants To Live Forever: Vídeo 1
Tie Your Mother Down: Vídeo 2
I Want It All: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
Radio Ga Ga: Vídeo 2
Crazy Little Thing Called Love: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
Bohemian Rhapsody: Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
We Will Rock You: Vídeo 2
We Will Rock You & We Are The Champions: Vídeo 1 | Vídeo 2 | Vídeo 3 | Vídeo 4
Solo de Guitarra de Brian: Vídeo 1 | Vídeo 2
Gimme All Your Love: Vídeo 1

Os vídeos serão atualizados conforme forem disponibilizados!

Autoria do Post: Josy Loos
Fontes: @IMAGINATION666, Adam Lambert TV e Idol Forums

Share/Bookmark


Le Plus: Review do Show de Queen + Adam Lambert em Paris, no Zenith: “Adam Lambert é fantástico” – 26/01

By in janeiro 30, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Show do Queen no Zenith: Tributo para Mercury através do fantástico Adam Lambert

Segunda à noite, Queen foi ao palco no Zenith com um convidado especial, Adam Lambert. A notícia não fez todos os fãs de Freddie, que morreu em 1991, felizes. Nossa contribuinte Laura Bruneau foi ao show. De acordo com ela, os puristas podem ter certeza que Lambert não irá tomar o lugar de Mercury.

Dada a minha pouca idade, eu obviamente não tive a oportunidade de ir a um show do Queen com Freddie Mercury no palco. Mas eu sei o repertório e ver Adam Lambert me tentou.

Adam Lambert, eu o conheci através do seu single “Whataya Want From Me” lançado em 2009, e desde então eu penso que ele tem uma voz linda. Não é qualquer um que pode cantar com o Queen. O repertório da banda não é acessível a todos. Eu morreria com certeza em “Under Pressure” e “Another One Bites the Dust”.

A sombra de Freddie pairava no local

Puristas irão dizer que ninguém pode substituir Freddie Mercury. Certamente, mas Adam Lambert faz mais uma homenagem do que tenta tomar seu lugar. E quando ele canta as músicas do Queen, ele dá nova vida a elas. Além disso, quando Brian May o apresentou para o público, a aprovação foi unânime. Em adição ao visual do show, Adam Lambert fornece voz. Vocais lindos em “Under Pressure” e no começo a capela de “Save Me”.

Tem algo puro em sua voz, que é muito bem ouvido em “Who Wants To Live Forever”. Foi quase isso, desde o final de “Bohemian Rhapsody” em que não era Adam cantando, mas um vídeo de Freddie Mercury cantando foi transmitido.

Queen: o rock não tem idade

A mídia vem dizendo que Brian May e Roger Taylor, guitarrista e baterista original do Queen, não soam tão bem quanto antes no palco. Não tenho nenhum ponto de comparação. Mas eu achei que eles tocaram muito bem, especialmente durante seus solos.

Os grupos mais velhos são sempre as apostas mais seguras

Sob aplausos está Brian May, que conquistou todo o público. Ele também cantou algumas músicas sozinho, incluindo “‘39″, o country com uma pegada folk, com grande emoção. A música ganhou seu lugar em uma jornada cósmica. A instrumental “Last Horizon” nos levou ainda mais longe no cosmo, com uma atmosfera bem futurista graças ao jogo de luzes, certamente para tentar alcançar Freddie nas estrelas.

Brian May também assinou seu famoso e maravilhoso solo de guitarra na famosa “We Will Rock You”, que não perde seu brilho.

Roger Taylor também teve seu solo na bateria, além de cantar “A Kind Of Magic”. Vocalmente, ele estava correto, mas infelizmente sua voz não é tão alta e poderosa como a de Mercury. Mas a versão de Taylor nos comove.

Lambert é tão exuberante como Mercury

Adam Lambert, que canta com o Queen desde 2011, tem desenvolvido com sucesso uma boa cumplicidade com o grupo, especialmente com Brian May. Além de sua voz, ele também possui um personagem bem colorido. Quando ele canta, ele requebra e dança sempre de um jeito muito sexy. Seu truque é seduzir o público. Com cada movimento, nós queremos nos juntar a ele no palco para dançar.

Como uma diva, ele se troca muitas vezes, com cada roupa mais extravagante que a outra. Calças de couros ou xadrez, botas de salto alto dourado ou de pele de cobra. Adam Lambert tem um look sagrado que se encaixa perfeitamente. Como uma lembrança de Freddie Mercury. O gosto de Adam Lambert é tão exuberante como foi o de Mercury.

Majestosamente, ele faz poses sugestivas em um sofá enquanto interpreta “Killer Queen”. Todo mundo gostaria de juntar a ele naquele sofá.

Boas canções antigas e imagem pública

Antes do bis, todos estavam em pé, mesmo quem não se levantou durante todo o show, exceto para aplaudir Brian May.

As batidas de “We Will Rock You” e “We Are The Champions” ajudaram a fechar o show brilhantemente, junto com Adam Lambert coroado, fazendo uma homenagem ao rei Freddie.

Em última análise, um show colorido pelos jogos de luz e o fantástico Adam Lambert, como boas músicas antigas como gostamos.

Esse show me permitiu (re)descobrir algumas músicas, incluindo o amável novo arranjo de “Another One Bites The Dust”. Eu definitivamente vou de novo.

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Tradução: Gisele Duarte
Fontes: Adam Lambert TV e Le Plus



The Mail On Sunday: Thriller do Queen (Garantido para explodir sua mente!)

By in janeiro 30, 2015 • Filed in: Jornal, Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Confira a seguir a tradução da review do Show de Queen + Adam Lambert de Glasgow, realizado em 14/01, publicada no Jornal The Mail On Sunday de Londres:

Thriller do Queen (Garantido para explodir sua mente!)

Quando Freddie Mercury morreu, em Novembro de 1991, a ideia de que o Queen poderia continuar lotando arenas 25 anos depois parecia uma ideia louca.

Por cima, a habilidade de Brian May e Roger Taylor (o baixista John Deacon se aposentou nos anos 90) de continuar por mais duas décadas sem seu vocalista extravagante era um milagre que desafiava a gravidade, assim como o cabelo de May.

O Queen sobreviveu lotando arenas com vocalistas convidados – como Elton John e Robbie Williams – e outros mais fixos. É uma extensão sagaz, mas menos cínica do que parece – pelo menos em relação ao que foi vivenciado na segunda noite de uma turnê que retornará à Grã-Bretanha em Fevereiro.

O novo vocalista, o americano de 32 anos, Adam Lambert, claramente nasceu para fazer isso, enquanto Paul Rodgers, que cantou com o grupo entre 2004 e 2009, provou ser bom mas não uma combinação perfeita.

Dessa vez, o Queen teve mais sorte, ou só escolheu melhor. O passado de Lambert como finalista do American Idol em 2009 quase não mostrou seu alcance vocal. Negociar as voltas e viradas das notas dessas músicas está longe de ser fácil, desde o falseto puro de “Save Me” ao rock and roll de “Crazy Little Thing Called Love”, ele tem sucesso em seu controle. Ele até consegue cantar o melodrama “Who Wants To Live Forever” com grandiosidade.

Há algo a mais também. Abertamente gay, Lambert é um artista natural. Sem imitações – não há coletes ou pelos no peito a mostra – ele reanima o espírito de Mercury com seu próprio carisma.

Para “Killer Queen” ele se deita em um sofá como um príncipe decadente. Em uma “Don’t Stop Me Now” eletrizante, ele agita indo até a plateia para animá-la. Seu microfone é dourado, combinando com sua jaqueta. Durante as músicas finais, ele desceu a passarela até o segundo palco com uma roupa com estampa de leopardo e uma coroa de diamantes.

Sabendo que a extravagância é necessária, ele entrega isso, mas também consegue fazer a musculosidade de Mercury em “Another One Bites The Dust”, “Seven Seas Of Rhye” e “Tie Your Mother Down”.

Apenas na hora de homenagear os dois membros restantes do Queen o show sai da linha. Parecendo Richard Attenborough reincarnado como Womble, Taylor toma seu momento sob os holofotes para cantar “These Are The Days Of Our Lives” e “Under Pressure”, com vigor. O problema é que ele faz uma batalha de bateria com o filho, Rufus, que entedia.

Brian May, como o espírito guiador benevolente do Queen, no meio do show, ele e seu cabelo Luís XIV fizeram uma rendição acústica de “Love Of My Life”, em que Mercury apareceu na tela. Isso é o máximo aceitável para a auto-indulgência, mas o solo de guitarra de 10 minutos foi um teste de paciência.

O espetáculo tem um foco visual. O drama se desenrola em três telas com fumaça e lasers, e quando o Queen finalmente redescobriu seu propósito, eles chegaram ao topo. Talvez encorajados por 24.000 mãos batendo palmas em “Radio Ga Ga”, May colocou uma capa dourada para uma “Bohemian Rhapsody” épica, em que Freddie reapareceu na tela trocando versos com Lambert.

A esse ponto, tudo estava heroicamente absurdo. Um gaiteiro dá início a “We Will Rock You” antes de “We Are The Champions”.

Milagrosamente, o começo de 2015 vê o Queen como era em seu auge: um absurdo e absurdamente divertido.

Autoria do Post: Graça Vilar
Tradução: Carolina Martins C.
Fonte: Adam Lambert TV



Skynet Musique: Review do Show de Queen + Adam Lambert em Paris (França) – 26/01

By in janeiro 30, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

O show continua para o Queen, quase 25 anos após a morte de Freddie Mercury

Faz quase um quarto de século que Freddie Mercury não está mais entre nós, mas as músicas do grupo mítico, Queen, continuam vivas com uma nova turnê europeia que, na segunda-feira, passou em Paris para mais de duas horas de um show elétrico.

Do baixo de “Another One Bites The Dust” ao ritmo pesado de “We Will Rock You”, passando por “I Want It All” e “The Show Must Go On”, houve uma mistura de hard rock com pop.

Freddie Mercury, que morreu em 1991 com 45 anos, agora é substituído pelo excêntrico Adam Lambert, um americano de 32 anos finalista do American Idol. Usando jaqueta de couro e roupas com estampas de leopardo, o cantor cantava alto, bem alto.

Entre as músicas, ele não se esquece de aplaudir Freddie Mercury, cuja voz é sobrecolocada em “Love Of My Life” e “Bohemian Rhapsody”, graças aos vídeos projetados na grande tela atrás do palco.

O guitarrista Brian May, de 67 anos, com seu cabelo branco, e o baterista Roger Taylor, de 65 anos, com sua barba branca, também são os dois últimos membros originais. Brian May mostra que ele não perdeu seu talento em seu solo, enquanto o baterista mostra sua voz em “A Kind Of Magic”, e também sua família, saindo várias vezes para dar lugar ao seu filho. “We Are The Champions” fechou o show para milhares de espectadores parisienses.

Essa turnê europeia começou em 13 de Janeiro em Newcastle, Inglaterra, e terá 26 datas até o final de Fevereiro. Esse foi o primeiro show fora do Reino Unido. O grupo irá para a Alemanha, Holanda, Áustria, Bélgica, Itália, República Tcheca, Suíça e Polônia antes de voltar ao Reino Unido para a conclusão.

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Tradução: Carolina Martins C.
Fontes: Adam Lambert TV e Skynet Musique



Forty5 Magazine: Review do Show de Queen + Adam Lambert em Leeds – 20/01

By in janeiro 30, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Queen + Adam Lambert ao vivo na First Direct Arena, Leeds

Depois de cantar para toda a nação na noite de ano novo, Queen & Adam Lambert embarcaram para uma parada europeia da sua turnê mundial, parando na First Direct Arena em Leeds no dia 20 de Janeiro.

Na chegada, o palco principal estava coberto por uma cortina com o símbolo do Queen e iluminada por luzes roxas. Havia também uma passagem que conectava o palco principal a um palco menor, mais perto do público. Às 20h15m, os sons do refrão de “One Vision” começaram a tocar antes das luzes apagarem às 20h30m, e os sons da guitarra de Brian começaram a tocar “One Vision” acompanhado de sua silhueta por detrás da cortina. Então a cortina caiu e o show começou.

O cantor glam-rock Adam Lambert, vice-campeão do American Idol, estava todo vestido com couro e unhas pintadas de preto – a perfeita homenagem para Freddie Mercury. A segunda música foi “Stone Cold Crazy” do álbum “Sheer Heart Atack”, com May tocando impecavelmente sua guitarra, o que era mostrado no grande Q atrás das baterias de Roger Taylor. O show continua com grandes hits do Queen, onde todos poderiam ter um bis, e todos fizeram o público cantar a plenos pulmões, incluindo “I Want To Break Free”, “Don’t Stop Me Now” e “Radio Ga Ga”.

Quando Lambert foi anunciado como o vocalista a acompanhar May e Taylor em uma turnê (o baixista John Deacon se aposentou em 1997, e como esperado, ele não está presente na turnê), houveram muitas especulações, uma vez que ninguém quer ver o lugar de Mercury sendo ocupado ou um imitador de Freddie. Mas Lambert está bem longe disso. Ele não tenta ser Freddie, eles são similares de muitas maneiras, incluindo as roupas extravagantes e a capacidade vocal. Ele faz cada música do Queen sua própria, desfila pelo palco apresentando sua incrível voz. “Killer Queen”, por exemplo, foi espetacular, com Adam no palco menor deitado em um sofá. May se aproxima durante seu solo de guitarra e Adam murmura “Meu Deus, esse é o Brian”. Ele é um notável showman. Ele também prestou homenagem e levantou uma garrafa de champagne para Freddie dizendo “Sem ele, eu não faria ideia do que fazer aqui essa noite”. “Somebody To Love” também foi de alto nível para Lambert, como ele alcançou aquelas notas altas que eu nem sabia que eram possíveis!

Lambert não foi o único a prestar homenagem a Freddie. Durante a noite foram exibidos vídeos e fotos de Freddie que sempre recebiam gritos e aplausos do público. May foi para o palco menor e sentou em um banquinho e brincou sobre como ele costumava sentar ao lado de um outro cara, mas que “tudo estava bem”. Então falou sobre perder seu melhor amigo e como tocar suas músicas o deixava feliz. Ele introduziu a próxima musica como “A música de Freddie” e começou a tocar seu violão e cantar “Love Of My Life” para uma emocionada audiência que cantava junto e se silenciava ao mesmo tempo. Foi uma bela representação, terminando com Freddie cantando na tela. May perguntou ao público se podia imortalizar aquele momento, pegou um selfie stick e filmou a plateia. Se mais alguém já tinha feito isso, não me importo, a ideia de Bryan em usar um selfie stick me pareceu a melhor ideia do mundo. O resto da banda, então, se juntou a May para cantar a musica “‘39″ de “Night At The Opera”.

Em seguida, foi a vez de Taylor prestar sua homenagem a Freddie. Ele cantou uma rouca versão de “These Are The Day of Our Lives” acompanhado de vídeos de Freedie e da banda, incluindo Deacon. A banda deixou o palco para que o baixista Neil Fairclough tocasse um brilhante solo de baixo, incluindo os acordes de “Body Language”, e então Taylor voltou para o palco batendo suas baquetas junto com ele no final. De repente, começa um duelo de baterias entre ele e seu filho, Rufus Tiger Taylor, que toca percussão da banda, até assumindo a bateria do pai algumas vezes. Não há dúvidas vendo a batalha que Rufus é um talentoso baterista, com seu pai comentando “tenho que fazer alguma coisa com esse garoto”, durante a louca batalha.

Toda a banda se reúne novamente no palco com Lambert e Taylor cantando “Under Pressure”, seguido de Lambert surpreendendo todos com “Save Me” e a linda “Who Wants To Live Forever”. Depois disso, May fica sozinho por 12 longos minutos com seu solo de guitarra tocando “Last Horizon” com um fundo estrelado, o que soa estranho para aqueles que não sabem que May é um astrólogo. Os solos de Taylor e May mostram exatamente como eles se tornaram os deuses do rock que são hoje.

A última música antes do bis foi “Bohemian Rhapsody” que, ironicamente, a música que Adam cantou em sua primeira audição no American Idol. Uma espetacular apresentação, com vídeos da canção original no meio, não podendo ser apresentada de outra forma. Claro que no final Brian volta ao palco pra outro impecável solo, vestido com uma jaqueta dourada junto de uma capa, o cabelo longo encaracolado esvoaçante atrás dele. Eu não estaria sozinho ao dizer que poderia ficar vendo ele tocar o dia todo.

A banda voltou para o bis com Lambert vestindo um terno com estampa de leopardo. Ele guiou a banda em “We Will Rock You” enquanto a audiência criava sua própria percussão em forma de palmas. E, por fim, “We Are The Champions”. Antes de a banda deixar o palco, eles deram o mais modesto adeus que já vi. Onde Lambert estava apontando para May e Taylor, pedindo pra multidão aplaudi-los, e eles estavam apontando para Lambert e a multidão aplaudindo todos. Após um tempo, Taylor encorajou May a se juntar a ele na frente do palco e ambos se curvaram. Uma das minhas coisas favoritas da noite foi ver todos cumprimentando uns aos outros com tapinhas nas costas, apertos de mão e dizendo “bom trabalho” no fim de algumas músicas. Foi muito lindo de se ver. Lambert também mostrou seu carinho por May e Taylor, às vezes apenas os vendo tocar, os reverenciando. Se isso tudo que fizeram não for suficiente, May já afirmou como é bom tocar em uma atmosfera tão calorosa, que não tinha ideia de como soaram, mas que o barulho da audiência era inacreditável. Que banda perfeita. Que noite perfeita.

Se você puder ver essa banda em algum show, eu realmente recomendo que faça isso!

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Tradução: Gisele Duarte
Fontes: Adam Lambert TV e Forty5 Magazine



Paris Match: Review do Show de Queen + Adam Lambert em Paris: “Houve magia no ar” – 26/01

By in janeiro 29, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Ontem a noite em Paris… Queen e Adam Lambert

O Queen e o cantor Adam Lambert fizeram um show no Zenith na noite de segunda-feira.

No papel, era assustador. Queen sem Freddie Mercury nunca será o Queen, mesmo com Brian May e Roger Taylor mantendo as chamas acesas depois de mais de 20 anos.

Na noite passada em um Zenith parisiense não totalmente completo, o Queen arrasou na entrada com “One Vision”, parecida com a versão de 1986. Cheio de couro preto, Adam Lambert tem o charme e a voz da juventude. Confortável em seu papel, ele entrou no lugar de Freddie Mercury.

Adam rugiu, dançou, cantou, causou e fez seu trabalho mil vezes mais que Paul Rodgers entre 2005 e 2008. Adam se deita em um sofá no meio do público para apresentar “Killer Queen”. Como Freddie, ele rolou seus olhos, mas com humor e um sorriso em seu rosto. “Eu gosto de Freddie tanto quantos vocês”. Nada mais precisa ser dito. Adam está lá para homenageá-lo, e não para ser comparado.

Atrás, Brian May e Roger Taylor se divertem. Brian com seu longo cabelo branco e Roger com sua barba branca, mas com a paixão intacta como crianças se divertindo, um atrás da guitarra e outro atrás da bateria. Às 2h20, essa formação do Queen tocou um setlist impressionante que te lembra o quanto esse grupo criou a identidade do rock contemporâneo. Sim, o Queen é tão importante quanto David Bowie ou Led Zeppelin.

Brian May e Roger Taylor criaram um set que mistura inteligentemente todas as eras, desde as primeiras (“Seven Seas Of Rhye” e “Tie Your Mother Down”) até as baladas do final (“Who Wants To Live Forever”, “The Show Must Go On”). Eles conseguem oferecer solos sem o risco de esvaziar a sala. Taylor tocou bateria como se sua vida dependesse disso, enquanto May tentou mais uma vez levar sua guitarra às estrelas.

Tudo foi tocado com graça, sem a impressão de que esse show foi tocado 100 vezes. Quem pensaria que em 2015, com o Queen não tendo composto nada há 20 anos, isso aconteceria? Quem nunca sonhou que um dia Brian May e Roger Taylor achariam alguém para o lugar de Freddie Mercury? Até os puristas concordam que ontem em Paris, havia um tipo de magia no ar.

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Tradução: Carolina Martins C.
Fontes: Adam Lambert TV e Paris Match



Mais vídeos de Queen + Adam Lambert em Paris (França) by amlamla-mariko – 26/01

By in janeiro 28, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Shows, Vídeos

Conforme publicamos aqui, nesta segunda-feira (26) tivemos o 9º Show da Turnê Queen + Adam Lambert 2015 na Europa. O show foi realizado em Paris (França), na Zénith Paris – La Villette. O setlist foi composto por 24 músicas, e a fã amlamla-mariko disponibilizou algumas filmagem do show, incluindo a segunda parte completa, a partir da canção “Save Me”, e “The Show Must Go On”, a primeira vez na turnê Europeia e do Reino Unido em que ela foi tocada.

Abertura do show, One Vision, Stone Cold Crazy, Another One Bites The Dust e início de Fat Bottomed Girls

Fat Bottomed Girls

Segunda parte do Show completa

Assista, clicando aqui, mais vídeos já disponibilizados do show de 26 de janeiro.

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Fonte: Adam Lambert TV



Nottingham Post: Review: Queen + Adam Lambert – Nottingham (Inglaterra) – 24/01

By in janeiro 28, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Review: Queen + Adam Lambert, Nottingham (Inglaterra) – Capital FM Arena

Então, a grande questão é… o que Freddie acharia de Adam Lambert?

Eu reconheço que ele teria gostado do novo garoto. Ele tem lindos looks, brincos, tatuagens, usa bastante couro preto, tem confiança, estilo e ego exaltado – e a voz é muito boa também!

Ok, ele parece um neto visitando os avós mas, mais complementando que competindo com os dois gigantes do rock de cabelos brancos, e ele se sente orgulhoso.

Ele é um cara vivendo seu sonho. Foi lançado aos holofotes com a realeza do rock e está claramente saboreando cada parte disso.

Ele não é Freddie, é claro, e nem diz ser o herdeiro do grande homem, preferindo fazer um tributo respeitoso à sua memória ao celebrar sua música.

E ele tinha que ser especialmente bom, com a mãe de Freddie assistindo ao show, e com Brian May acenando, ao que ela recebeu aplausos e muitos flashes.

Adam é a descoberta americana escolhida para substituir Paul Rodgers, o primeiro substituto de Freddie em uma turnê. Rodgers é um grande cantor de rock, mas Lambert é, sem dúvidas, uma escolha melhor para a teatralidade que o Queen demanda.

Ele entrou com atitude, ao lado de May e Roger Taylor para brilhar na frente do show de luzes mais fantástico que já vi.

Lasers cortavam o ar, uma grande tela em forma de Q projetava imagens dos caras em ação. Foi mais que espetacular.

Os hits foram passando, um após os outro, em um setlist totalmente reconhecível. Os pontos altos para mim foram “One Vision”, que me deixou sem ar, “Love Of My Life”, com Freddie na tela, e ele sendo trazido de volta para dividir “Bohemian Rhpasody” com seu jovem devoto.

O final deixou a plateia no auge. “We Will Rock You” e “We Are The Champions”… o que mais poderia ter sido?

O Queen está no nível de veteranos agora, mas com Adam Lambert para mantê-los jovens, eles ainda têm aquele tipo de magia.

Autoria do Post: Graça Vilar
Tradução: Carolina Martins C.
Fontes: Adam Lambert TV e Nottingham Post



Fotos do Show Queen + Adam Lambert, Londres (Inglaterra) – 18/01

By in janeiro 28, 2015 • Filed in: Fotos, Queen + Adam Lambert, Shows

Confira algumas fotos do Show Queen + Adam Lambert realizado em Londres (Inglaterra) em 18/01 na O2 Arena:

Clique nas imagens acima para visualizá-las em tamanho maior e aqui confira mais fotos.

Caso queira rever os vídeos deste show clique aqui.

Autoria do Post: Josy Loos
Fontes: Adam Lambert Fan Club, Adam Lambert TV, Adam Lambert Perú e Adam Lambert CZECH-SLOVAK fanclub



Show Queen + Adam Lambert, Paris (França) – 26/01

By in janeiro 27, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Shows, Vídeos

Nesta segunda-feira (26), tivemos o 9º Show da Turnê Queen + Adam Lambert 2015 na Europa. O show foi realizado em Paris (França) na Zénith Paris – La Villette. O setlist foi composto por 24 músicas: One Vision, Stone Cold Crazy, Another One Bites The Dust, Fat Bottomed Girls, Lap Of The Gods, Seven Seas Of Rhye, Killer Queen, I Want To Break Free, Somebody To Love, Plaisir d’amour (Solo de Brian em homenagem a França), Love Of My Life, ’39, A Kind Of Magic, Under Pressure, Save Me, Who Wants To Live Forever, Tie Your Mother Down, I Want It All, Radio Ga Ga, Crazy Little Thing Called Love, The Show Must Go On, Bohemian Rhapsody, We Will Rock You, We Are The Champions. Confira as performances abaixo:

The Show Must Go On

One Vision | Stone Cold Crazy | Another One Bites The Dust | Fat Bottomed Girls | Lap Of The Gods | Seven Seas Of Rhye | Killer Queen | I Want To Break Free | Somebody To Love | Plaisir d’amour | Love Of My Life | ’39 | A Kind Of Magic | Save Me | Who Wants To Live Forever | Tie Your Mother Down | I Want It All | Radio Ga Ga | Crazy Little Thing Called Love | Bohemian Rhapsody | We Will Rock You & We Are The Champions

MAIS VÍDEOS:

One Vision: Vídeo 2
Stone Cold Crazy:
Another One Bites The Dust: Vídeo 2
Fat Bottomed Girls: Vídeo 2
Lap Of The Gods:
Seven Seas Of Rhye:
Killer Queen:
I Want To Break Free:
Somebody To Love:
Plaisir d’amour:
Love Of My Life:
’39:
A Kind Of Magic:
Under Pressure:
Save Me:
Who Wants To Live Forever:
Tie Your Mother Down:
I Want It All:
Radio Ga Ga:
Crazy Little Thing Called Love:
The Show Must Go On: Vídeo 2 | Vídeo 3
Bohemian Rhapsody: Vídeo 2
We Will Rock You & We Are The Champions:
Duelo de Bateria Roger & Rufus:
Solo de Guitarra de Brian:

Os vídeos serão atualizados conforme forem disponibilizados!

Autoria do Post: Josy Loos
Fontes: @ALambertFrance, Paris Match, Adam Lambert TV (1) e Adam Lambert TV (2)



Review de um Fã do Show de Queen + Adam Lambert em Nottingham (Inglaterra) – 24/01

By in janeiro 27, 2015 • Filed in: Queen + Adam Lambert, Review, Shows

Meu compromisso Real… uma noite com o Queen

Há poucas pessoas na vida que são tão boas no que fazem que imediatamente você percebe que merecem seu respeito. Adam Lambert é uma dessas pessoas.

Antes da noite passada, eu sabia pouco sobre o cantor americano de 30 e poucos anos, além dos clipes no YouTube e do fato de que ele ficou em segundo lugar no American Idol. Mas ele é realmente um talento especial.

Eu não consigo dizer que sou o maior fã do Queen. Mas, como muitos homens da minha idade, eu cresci ouvindo seus maiores hits quando ia para o futebol no carro do meu pai, e eu reconheço sua posição no topo do rock britânico, então quando eu tive a oportunidade de vê-los ao vivo pela primeira vez, eu não pude deixar passar.

Então eu entrei na arena com uma mente aberta, mas algumas expectativas. No final do show, eu estava longe de decepcionado. Impressionado é um termo mais correto.

Os shows em arenas estão longe de serem o que eram 20 anos atrás. Hoje em dia, as bandas não conseguem fazer um show que a plateia demanda em troca do dinheiro, e é aí que o Queen entra.

Não há dúvidas de que os fundadores Brian May e Roger Taylor tem um banda excepcionalmente talentosa ao fazer justiça ao seu catálogo. Com o Queen, não é só sobre a música, tem a ver com a teatralidade que vai com ela… e eles não decepcionaram.

Enquanto ninguém consegue substituir o lendário vocalista Freddie Mercury, em Adam Lambert eles acharam um vocalista mais do que capaz de manter seu legado vivo.

Adepto ao “guyliner” [homem que usa lápis de olho] e com um senso de moda extravagante, Lambert desfilou por cada centímetro do palco durante as duas horas de show.

Um artista natural com uma voz inigualável, sua masculinidade fizeram com que sua extravagância divertida ficasse no ponto.

Ele também foi extremamente respeitoso em relação ao material e aos membros originais, Taylor e May, que estavam claramente se divertindo com um artista tão adepto à responsabilidade de trabalhar com uma das maiores bandas da música.

Quanto a Taylor e May, houve alguns momentos – como a parte instrumental de “Tie Your Mother Down” – em que eles se soltaram e você conseguia ver a química entre eles, o que torna o Queen algo além de só uma banda de rock.

O legado de Mercury também foi mostrado, com May fazendo um dueto com seu amigo via vídeo em “Love Of My Life”, na presença da mãe de Freddie, uma residente de longa data de Nottingham, que ficou na primeira fileira noite passada.

Em relação aos melhores momentos, houveram alguns. A abertura com “One Vision” deixou o tom perfeito e a aparição de “Fat Bottomed Girls” logo cedo manipulou bem a audiência, com Lambert deixando todos de pé e cantando. Mas a melhor parte veio no final do show.

“Radio Ga Ga”, “Who Wants To Live Forever” e, é claro, “Bohemian Rhapsody” – completa com outra aparição de Freddie, trouxeram o show ao seu clímax, finalizando com “We Will Rock You” e “We Are The Champions”, antes de os artistas agradecerem e se retirarem do palco ao som “de God Save The Queen”.

Foi um final digno para os membros da família real do rock.

Autoria do Post: Elisa Ferrari
Tradução: Carolina Martins C.
Fontes: Adam Lambert TV e Jon’s Homebrew Adventures