Archive for the ‘Áudio’ Category


DJ Nick Hamman da Rádio 5FM entrevista Adam Lambert, Johannesburg (África do Sul) – 04/07

By in julho 13, 2015 • Filed in: Áudio, Entrevista, Rádio

O DJ Nick Hamman da Rádio 5FM de Johannesburg na África do Sul realizou uma entrevista com Adam Lambert na semana passada (04) em seu programa Hyundai Top 40. Confira:

Nick cumprimenta Adam e diz que tem sido um fã dele há muito tempo e que ele fica muito feliz de saber que ele foi capaz de se manter relevante após o [American] Idol, através de músicas, clips, turnês, álbuns e colaborações com o Queen. Ele pergunta se Adam tinha consciência de tudo o que estava fazendo ou se ele estava apenas se mantendo ele mesmo. Adam responde que ele acha que estava apenas sendo ele e que ele se considera muito conectado à cultura pop, que ele tem muito interesse no assunto e isso acaba ajudando a se manter relevante. Além disso, ele fez mudanças profissionais: mudou as pessoas com quem ele trabalha, as pessoas que representam ele, a gravadora dele. E que talvez essas mudanças tenham sido responsáveis por ele continuar evoluindo e alcançar um novo nível de uma forma bem sucedida.

Nick: O que você queria dizer com seu novo álbum?

Adam: Eu quis sair um pouco do palco, fechar as cortinas. Eu acho que meus primeiros dois álbuns foram muito teatrais, muito estilizados. Eles meio que representavam o fato de eu ficar muito confortável no palco na frente das pessoas, pois isso é algo que eu meio que sempre fiz. Mas com esse álbum, eu queria que passasse um sentimento muito mais íntimo, mais realista. Eventualmente eu espero montar uma turnê e ir para os palcos de novo, mas, nesse momento, eu quero que seja um pouco mais íntimo, mais pessoal. Eu queria falar da minha vida pessoal de verdade. Quero falar sobre onde eu estou na minha vida e como foi viver em Hollywood pelos últimos 15 anos, e alguns altos e baixos dessa experiência. Não só do meu ponto de vista, mas observando pelos meus amigos e observando o que todos nós, como um círculo de amizade, uma geração, provavelmente estamos experimentando. Então é um pouco sobre coisas que eu observei e minhas próprias experiências.

Adam: Nós não temos uma turnê planejada ainda. É algo que eu quero muito que aconteça e eu pretendo fazer meu melhor para tornar realidade. Eu tenho certeza que, se acontecer, eu definitivamente trarei a turnê para a África do Sul. Porque vocês têm sido tão leais e me apoiado tanto que eu tenho que ir aí cantar algumas das minhas músicas para vocês!

Nick comenta que Adam tem fãs muito leais e dedicados na África do Sul e pergunta se ele gostaria de deixar um recado para eles, algo bem apaixonado. Ao que Adam responde: “Sim, claro. Glamberts! Se não fosse por vocês, eu não tenho tanta certeza de que esse álbum teria acontecido. Eu sou muito, muito, muito consciente disso e grato por todo o suporte que vocês têm me dado. Eu me sinto sortudo, muito sortudo. E não há dúvidas que eu tenho que continuar fazendo e entregando músicas para vocês, porque vocês são tão apaixonados e envolvidos!”

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Mariana Lira Diniz
Fontes: Adam Lambert TV (1), Adam Lambert TV (2) e Adam Lambert Media

Share/Bookmark


Remix de “Ghost Town” by Rave Republic

By in julho 13, 2015 • Filed in: Áudio, Remix, Single

Confira a versão remix de “Ghost Town” feita pela dupla de DJs Rave Republic, formada por Mathias Schell e Stas Madorski, residentes em Singapura:

Para fazer o download gratuitamente clique aqui.

Autoria do Post: Josy Loos
Fonte: Adam Lambert TV



Rob Vember da Rádio 94.7 entrevista Adam Lambert, Johannesburg (África do Sul) – 04/07

By in julho 10, 2015 • Filed in: Áudio, Entrevista, Rádio

Rob Vember da Rádio 94.7 de Johannesburg na África do Sul entrevistou Adam Lambert na semana passada (04) em seu programa Kia Top40SA. Confira:

Rob começa perguntando o que significa para Adam a decisão da corte suprema dos Estados Unidos de aprovar a igualdade de casamento e Adam responde que ele apoia os direitos humanos, e isso manda uma boa mensagem para as crianças entenderem que podem ser quem elas querem ser, ensina a tolerância e a aceitação.

Ele comenta sobre a apresentação de Kanye West cantando “Bohemian Rhaspody” e Adam fala que isso foi um pouco fora de lugar.

Logo pergunta se depois de apresentar-se com Queen, mudou algo de como ele se apresenta, ou o ponto de vista na música, e Adam responde que sim, ajudou bastante, lhe deu mais energia, e reafirmou o porque gosta de fazer o que faz. E ele pergunta se impactou na criatividade do novo álbum, no que Adam responde que o som do álbum é bem diferente das músicas de Queen.

Depois fala um pouco sobre o American Idol, e continua com algumas perguntas de fãs no twitter. A primeira pergunta é sobre as canções extras do álbum, pergunta porque são tão diferentes e Adam responde que ele gostou dessas canções porque tem um tom diferente emocionalmente, e são divertidas. A segunda pergunta é sobre a canção “Another Lonely Night”, e Adam responde que como uma pessoa solteira, ele se identifica com ela, como muitas pessoas também devem sentir. A terceira pergunta é se ele se sente triste ouvindo suas próprias musicas e Adam diz que ele sente as emoções enquanto grava as canções, não tanto ouvindo elas.

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Sandra Saez
Fontes: Adam Lambert TV e Primedia Broadcasting/SounCould



Remix de “Ghost Town” by COSSY

By in julho 10, 2015 • Filed in: Áudio, Remix, Single

Confira a versão remix de “Ghost Town” feita pelo produtor mexicano de música eletrônica Salvador Rizo, mais conhecido como COSSY, atualmente vivendo em Nova York (EUA):

A música está disponível para download grátis. Clique aqui para fazer o download.

Autoria do Post: Josy Loos
Fontes: Adam Lambert Media e COSSY/SoundCloud



Houston da 96.7 Pride Radio entrevista Adam Lambert – 25/06

By in julho 10, 2015 • Filed in: Áudio, Entrevista, Rádio

Adam Lambert foi entrevistado por Houston da 96.7 Pride Radio no último dia 25/06. Confira:

Houston: Prazer em conhecê-lo!
Adam: Prazer em conhecê-lo também!
Houston: É ótimo poder falar com você por alguns minutos.
Adam: Sim!
Houston: Eu gostaria de começar imediatamente perguntando sobre com quem você gostaria de fazer uma colaboração no futuro? Eu te pergunto isso, porque várias mídias continuam conectando você e Sam Smith, então vocês têm algum contato?
Adam: Sim, já mandei para ele alguma mensagem.
Houston: Então talvez no futuro alguma colaboração?
Adam: Não sei. Eu estaria aberto a isso. Rihanna também. Tem muitas pessoas com quem eu gostaria de colaborar. Eu gosto de fazer colaborações.
Houston: Tove Lo, você colaborou com ela no seu álbum “The Original High”. O que você pensa dela?
Adam: Ela é incrível, eu a encontrei na Suécia rapidamente quando eu comecei o projeto e nós tínhamos essa faixa iniciada, a ideia da melodia. Começamos a conversar sobre estar na indústria musical e sobre tentar balancear sua vida profissional com a vida privada, como encontrar o balanço para isso. “Rumors” é sobre isso. É encontrar alguém em sua vida que continue com você durante todo o barulho da mídia.
Houston: Rumores estão por toda parte, qual foi seu favorito sobre você?
Adam: Eu me lembro ter lido que eu estava morto. E eu fiquei do tipo ‘Bem, eu estou bem, estou aqui.’ Sim isso foi estranho. ‘Eu estou morto?’
Houston: Como você tinha morrido?
Adam: Eles não pareciam que tinham resposta para isso. Isso fez tudo mais interessante.
Houston: Pelo menos foram criativos.
Adam: Sim.
Houston: O que você pretende fazer com esse álbum? Uma turnê?
Adam: Sim, espero fazer uma turnê pelo final. Eu tenho compromissos até o final desse ano com a promoção do álbum, programas de TV, entrevistas.
Houston: Incrível! Quando você não está a fazer isso, o que você faz para relaxar, se desligar, para se divertir?
Adam: Eu sou meio preguiçoso, fico em casa, assistindo TV, vendo filmes. Quando estou em casa em L.A eu gosto de fazer caminhadas, é uma boa maneira de se exercitar, mas também de pegar uma claridade.
Houston: Estou com medo de que você morra assim, indo caminhar [risos].
Adam: Adam Lambert caiu do penhasco [risos].
Houston: Espero que isso nunca aconteça!
Adam: Eu também!
Houston: Com que frequência você vai pra casa?
Adam: Vou para casa esse final de semana, o que é muito bom, ficar uns dias de folga. Antes do álbum ser lançado eu fiquei bastante tempo, entre estar com Queen e começar a promoção do álbum.
Houston: Seu novo single “Ghost Town” estamos tocando aqui na Pride Radio, é ótimo, soa incrível, no entanto também estamos tocando Madonna que também tem uma canção também chamada “Ghosttown”.
Adam: Ela tem? Eu não sabia disso, sério? Que notícia chocante! Eu amo Madonna, ela tem uma canção chamada “Ghosttown”? O que? [risos].
Houston: Sabíamos que você não sabia [risos]. Eu quero saber como você reagiu ao ver que a Rainha (Madonna) tinha uma canção com o mesmo nome da sua?
Adam: Acredite em mim eu fiquei meio chocado. Minha canção já estava mixada, já tinha sido escolhida como primeiro single e eu abri meu laptop em dezembro quando ela lançou a primeira parte do álbum, eu vi a lista das músicas e eu fiquei tipo ‘sem chance!’ Eu sou um grande fã da Madonna, eu amo Madonna! Mas foi meio um choque, eu pensei se deveria trocar o single por causa do título, mas eu pensei ‘bem, eu não acho preciso fazer isso. Madonna não faria isso’, se eu me sinto inspirado por ela eu não faria. Quando eu ouvi a canção dela eu vi que as duas são muito diferentes, a dela é como uma música dance, mas tem diferentes sensações entre a minha e a dela.
Houston: Falando de colaborações, você deveria colaborar com Madonna. Por que não? Vamos mandar uma mensagem para ela mais tarde e ver o que acontece.
Adam: Eu já a encontrei uma vez. Ela é legal!
Houston: Essa é outra boa questão, quem você conheceu quando você se tornou uma estrela?
Adam: Madonna é um tremendo ícone, então foi um momento que eu fiquei meio ‘wow, Madonna!’ Foi insano, sabe?
Houston: Então você teve seu momento de fã?
Adam: Sim, por dentro tinha esse sentimento de fã, mas por fora eu tentava falar com ela como um artista, conversar sobre estar nesse mundo artístico.
Houston: Ela te deu algum conselho?
Adam: Sim, ela me disse para não se importar tanto com o barulho da mídia.
Houston: Se você tivesse a chance de se apresentar em qualquer lugar do mundo, onde seria? Um lugar que você nunca esteve?
Adam: Bem, em Setembro eu estarei com Queen na América do Sul pela primeira vez, estaremos no Rock in Rio. Isso seria a primeira resposta. Eu queria me apresentar em Acrópole na Grécia, isso seria insano, seria selvagem.
Houston: Excelente, sim seria inacreditável. Bem eu te desejo sorte em tudo, seu álbum está incrível, espero tocá-lo mais. Você sabe qual será o próximo single?
Adam: Não.
Houston: Não? Ok! Você que escolhe?
Adam: Sim, definitivamente sim! Meu nome está no álbum então… [risos].
Houston: Estaremos ansiosos por ouvir notícias suas. Foi um prazer receber você aqui na Pride Radio. Muito Obrigado!
Adam: Eu agradeço!

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Gabriela Macieira
Fontes: @mmy9 e 96.7 Pride Radio



Priestly & Jo da Rádio Mix 106.5 FM entrevistam Adam Lambert, Baltimore (EUA) – 24/06

By in julho 9, 2015 • Filed in: Áudio, Entrevista, Rádio

Priestly e Joanna Campbell da Rádio Mix 106.5 FM de Baltimore (EUA), também entrevistaram Adam Lambert, em 24/06. Confira como foi a entrevista:

Começam por dizer que escolheram as melhores perguntas e que aqueles que as fizeram vão estar em estúdio a fazê-las pessoalmente, ao Adam. Vão também fazer algumas perguntas de fãs que não foram escolhidas.

Dee perguntou: “Você parece gostar de partilhar a tua vida na tua música. Já pensou em escrever um livro?”
Adam: “Não, não pensei nisso. Acho que ainda é muito cedo. Tenho de fazer mais história pessoal antes de o escrever. Tenho um bom pano de fundo, mas quero viver mais antes de escrever as minhas memórias.”

Maddie perguntou: “O que é que você pensava que ia odiar, mas, assim que a experimentou, passou a amar?”
Adam: “Pilates. É um exercício que trabalha músculos específicos, mas no final do treino sentimo-nos bem.”

A última pergunta foi feita pela Linda, uma das finalistas, que não pode estar presente. Adam espera que esteja tudo bem com ela: “O que é que te satisfaz mais? Uma carreira de sucesso ou poder emprestar a tua voz a causas sociais importantes?”
Adam: “Esta pergunta é complicada. Em primeiro lugar, entrei neste mercado para fazer música e cantar. É isto que amo. É a minha forma de me comunicar com as pessoas. Foi assim que cheguei até aqui. Conseguir influenciar as pessoas e fazer mudanças a nível social é um efeito secundário. As duas são importantes. Mas penso que a música é o meu primeiro amor.”

Dão as boas vindas aos Glamberts vencedores. Adam diz que já estiveram conversando, enquanto “Ghost Town” tocava. Lee Ann é a primeira e a sua pergunta é a seguinte: “Qual foi a tua colaboração preferida de sempre?”
Adam: “Colaborar com o Queen está no topo da lista. Ainda não acredito que tenha corrido da forma como correu.” Fala da forma como as coisas aconteceram e daquilo que sentiu. Informa também que vai estar com eles, em Setembro, na América do Sul.

Quando Priestly lhe diz que tem o CD, mas não o leitor, Adam diz: “Nem acredito que ainda façam CDs. É tão entusiasmante. Quando foi impresso, há duas semanas, eu recebi um e fiquei impressionado por ter um CD. É tão bom ter um. É como a sensação original. É a realidade de antigamente.”

Refere a composição de “The Original High”, a música, quando estes se preparam para a tocar na rádio.

Caso queira conferir as fotos já publicadas desta entrevista, clique aqui.

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Kady Freilitz
Fontes: @Mix1065FM, Rádio Mix 106.5 FM e jadelle1/YouTube



Kevin Hughes (“Pop Prince”) da Rádio Capital FM entrevista Adam Lambert em Londres – 10/06

By in julho 8, 2015 • Filed in: Áudio, Entrevista, Fotos, Rádio

O jornalista Kevin Hughes, também conhecido como “Pop Prince”, também entrevistou Adam Lambert para a Rádio Capital FM de Londres, quando ele esteve na cidade (10/06). Confira:

Kevin começa a entrevista dando as boas vindas a Adam dizendo-lhe o quanto é bom vê-lo novamente. Questionado sobre por que Adam continua a dizer que esse álbum é mais sério uma vez que no Brit Awards Adam disse isso a Kevin, Adam diz que sim que esse álbum não segue a mesma linha teatral dos outros álbuns, e que ele teve seus momentos mais sérios nos outros, mas que ele sente que “The Original High” por completo tem um som mais coeso e é mais sólido, não é chamativo, não é patético, é mais real. Kevin complementa dizendo que é brilhante. Explicando sobre “The Original High” Adam diz que assim como o título, o álbum por completo fala sobre essa busca por prazer, o que o faz sentir incrível e que não importa quem você seja, todos nós somos motivados por essas coisas, pode ser o que te faz levantar pela manhã, o que te faz sair à noite, o que te mantém fora de casa a noite ou o que te leva para casa.

Sobre como compõe as canções, Adam responde que gosta de fazer várias pequenas notas, escrever frases. Adam acrescenta que esse álbum foi um esforço de equipe, uma experiência em grupo. Que o trabalho foi feito por dois meses em Estocolmo e finalizado em Los Angeles e que esse álbum começou a partir de uma demo intitulada “The Original High”.

A respeito da resposta do público às suas novas músicas, Adam conta que está sendo incrível a recepção das canções. Sobre a vida noturna ser um tema recorrente em seu álbum, Adam afirma ser tipo um vampiro, suas melhores ideias surgem à noite, às vezes quando está com insônia pelas 3, 4 horas da manhã, que definitivamente ele é uma pessoa da noite.

Em relação de como se deu a parceria com Brian May em “Lucy”, Adam diz que ao apresentar as músicas a Brian, na demo de “Lucy” havia um solo de guitarra que nem chegava aos pés dos solos que Brian faz, após ter questionado Brian sobre o que ele achava, Brian disse que tinha ótimas ideias e que poderia fazer a canção de um modo melhor. Kevin pergunta se Adam recusou alguma ideia de Brian May, Adam diz: “Nunca, você nunca questiona o Doutor May, nós somos amigos, somos como uma grande família, ficamos juntos na estrada por meses, nos conhecemos bem. Eu continuo tendo um massivo respeito por eles, mas eu me sinto confortável com Brian e Roger. Eles são meus amigos, formamos um time no palco.” Kevin diz que não há ninguém no mundo atualmente que possa cantar essas canções melhor do que Adam, após Adam agradecer, Kevin questiona sobre os futuros shows com Queen, Adam diz: “Nós temos alguns shows na América do Sul em Setembro e até agora temos isso, mas nós nunca sabemos o que o futuro nos reserva, se tivéssemos uma bola de cristal provavelmente saberíamos, mas eu não sei.”

Sobre a parceria com Tove Lo, Adam responde: “Sim, ela é incrível. Quando eu cheguei a Suécia, e comecei a trabalhar com um grupo de compositores e produtores chamado ‘Wolf Cousins’, que ela também faz parte, nós encontramos e nos demos bem imediatamente, ela é muito pé no chão, muito legal. Começamos a conversar sobre ser artista, estar no mundo business e tentar manter sua vida pessoal e como essas duas coisas são complicadas de conciliar. Mas a verdadeira chave para isso, é encontrar alguém que realmente tenha uma forte conexão com você, para que você ignore todo o barulho, e todos as inverdades.”

A respeito de relacionamentos, Adam afirma: “Estou namorando meu álbum e ‘The Original High’ não faz reclamações, então estamos bem.” Sobre como estar na Suécia por dois meses influenciou “The Original High”, Adam argumenta que era inverno e que essa melancolia conduziu um pouco desse sentimento depressivo do álbum e que ele queria fazer algo mais introspectivo, verdadeiro e emocional. Adam também comenta que ele teve um tempo antes de começar esse trabalho. Durante esse tempo ele esteve saindo com seus amigos e resolveu questioná-los sobre suas aspirações, perguntas simples como ‘o que você realmente quer?’ ele diz que ninguém foi capaz de responder, mas identificaram que todos querem algumas coisas: amor, sucesso, poder, sexo, festas. Coisas que motivam as pessoas e a faixa-título ele acredita transmitir isso, quando você olha para trás e quer sentir aquela sensação de estar experimentando algo pela primeira vez. E que se ele sentisse a sensação de primeira vez em tudo que ele faz ele seria muito feliz. Adam acrescenta que esse sentimento é um anseio em todo o álbum.

Perguntado como ele avalia a mudança do Adam Lambert quando saiu do American Idol ao Adam Lambert atual, Adam diz: “Eu sou o mesmo cara 100%. Eu definitivamente cresci um pouco, penso que aprendi muito. Passei por diferentes capítulos em minha carreira, tanto sonoramente, em meu estilo, e também pessoalmente como o que eu passei, novos amigos que fiz, velhos amigos que me acompanham no meu caminho, eu estou em um diferente espaço agora com certeza.”

Kevin comenta que Adam sempre está fantástico e questiona-o qual é a chave para isso, Adam brinca dizendo que seus horários não permitem muito sono então pensa que dormir pouco deve ser a chave. Sobre Adam ainda gostar do mundo fashion e moda, Adam diz que ama moda e que é viciado em compras, mas que isso é um problema, dizendo que seu “Original High” é comprar sapatos. E que isso já está ficando grotesco, pois ele começou a comprar sapatos online, no entanto ele não pode experimentar, ele diz que seu tamanho é 11 (medida de alguns países), mas brinca dizendo que é equivalente a 44 para os que irão ouvir a entrevista e querem comprar e dar a ele de presente. Kevin pergunta então se Adam tem algum par que nunca usou, ele diz que sim, principalmente agora que compra online, pois não tem como examinar o sapato e às vezes fica horrível.

Kevin pergunta se Adam não tem nenhum interesse em ter um Talk Show, Adam brinca dizendo que seu aniversário é no mesmo dia do da Oprah que talvez isso não seja coincidência e que ele um dia tenha um programa desses quando não puder mais se apresentar como cantor.

Sobre estar orgulhoso de seu álbum, Adam diz, que nesse álbum ele ama todas as canções, diferente dos álbuns anteriores que ele podia escolher uma música favorita, nesse ele diz que não consegue escolher.

Comentando sobre Madonna ter um single com mesmo nome “Ghosttown”(Madonna), “Ghost Town”(Adam Lambert). Adam diz, que Madonna sempre foi um grande ícone para ele, que sua música “Ghosttown” é uma ótima canção, onde sua voz soa muito bem. Adam diz ter descoberto que Madonna teria um single com mesmo nome do seu após estar com toda canção finalizada e escolhida como o single principal, mas que não houve problemas, pois as canções são bem diferentes.

A respeito de trabalhar com Hype Willians no clipe para “Ghost Town” Adam menciona que Hype é uma pessoa fantástica e que ficou muito empolgado com todas as ideias que poderiam explorar para um clipe dessa canção.

Em relação às influências dos anos 90, Adam responde que a sonoridade dos anos 90 está sendo revivido nesse momento na música e que ele está muito empolgado com isso, pois foi a época que pela primeira vez ele ouviu música dance e que nesse tempo era uma criança e que isso o marcou para a vida toda.

Kevin afirma que Adam pode cantar qualquer estilo musical, Adam diz que ama diferentes estilos musicais, mas que explorou um pouco do Glam rock no passado e com Queen e que queria que esse álbum soasse diferente, pois como artista ele gosta de se desafiar em diferentes coisas novas.

Questionado se ele considera esse álbum o melhor feito por ele, Adam diz: “Eu diria o mais forte, e tecnicamente eu diria como cantor, vocalista que eu estou muito orgulhoso do trabalho feito nesse álbum. Porque me empurrou para um novo território vocalmente também, Max e
Shellback estavam interessados em me desafiar a testar coisas novas em minha voz, cantar mais grave, mais calmo, mas eu continuo fazendo minha marca, tenho meus momentos loucos.”

Sobre o que fará ou gostaria de fazer no verão, Adam espera poder ir a algum lugar tropical, onde ele possa tomar água de coco, tirar os sapatos, calçar sandálias. A respeito do que ele espera que aconteça até o final de 2015, Adam diz esperar ter mais músicas liberadas, mais vídeos e que ao final disso possa estar discutindo com sua equipe sobre uma possível turnê.

Kevin pergunta se tem a possibilidade de uma possível aparição de Adam no American Idol já que é a última temporada do programa, Adam diz que pode ser que sim, pois ele tem ido ao show algumas vezes desde que era um concorrente, então é possível.

A respeito dos Glamberts, Adam responde: “Eu os amo. Amo todo o apoio, amo a lealdade, amo a paixão deles por tudo que eu faço. São eles que mantêm tudo isso vivo então meu muito obrigado. Muito obrigado Glamberts, eu amo vocês!”

A entrevista termina com Adam dizendo estar mais calmo e confiante, menos ansioso e nervoso do que no passado para apresentar seu novo
álbum, ele se diz mais preparado. Kevin agradece pela entrevista e Adam retribui a gratidão.

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Gabriela Macieira
Fontes: Adam Lambert TV e Adam Lambert Media