Review by PopDust de “Two Fux”

Confira a review do novo single de Adam Lambert, “Two Fux”, feita por Jason Scott da PopDust:

Ouça| Adam Lambert não dá a mínima (“Two Fux”) com sua nova música

Música | O vocalista do Queen se deleita no ritmo ardente com sua música de retorno.

A nova música é mais reluzente e audaciosa como você pode imaginar.

Seu trabalho com o Queen está presente em seu trabalho solo, para que não haja dúvidas a respeito disso. Adam Lambert, que tem fascinado fãs em todo o mundo como vocalista da lendária banda de rock, lançou “Two Fux”, que tem uma batida pesada de guitarra, onde ele esquece “sua paz interior em couro”. Sua embalante nova música é presumivelmente o primeiro gostinho do seu tão esperado novo álbum, seguindo o seu revigorante “The Original High” de 2015. Em 22/06 o rockstar debutou seu novo single no Jimmy Kimmel Live!” com seus colegas de banda Brian May e Roger Taylor.

De um vocal sincopado ao animado arranjo retirado diretamente do auge do Queen, “Two Fux” é Lambert no seu melhor. Ele chutou o pau da barraca com sua personalidade única, convocando todos os excluídos a carregarem a tocha ao seu lado. Há um sentimento atemporal na melodia, solidificando–o também como o maior jogador na música pop, independentemente se a rádio irá ou não tocar sua música – algo a se discutir em outra ocasião. Mas a coisa a respeito de Lambert é que ele não se importa e é por isso que ele tem milhões de fãs ao redor do planeta. Consumidores que irão dar seu apoio à ele, custe o que custar. Obrigado, streaming“!

“I only trust my tarot cards. Pink flamingos in my yard. People think that I’m from Mars, whatever”, ele provoca no início da música. “Only smoke that holy green. High above the big machine. Not attached to anything, whatever.” O impetuoso verso leva ao provocativo pré-refrão e gancho arrebatador: “I got that magic you call ADD. Rep for them aliens different like me. If you think that what I do and how I live’s too much. I don’t really really give two fux”, ele canta tirando o chapéu para os lendários trabalhos do Queen, como “Somebody To Love” e “Bohemian Rhapsody”. Ele continua: “If you think that what I say and what I give ain’t love, I don’t really really give two fux. Here, right here, right here. Namaste right here, right here, right here.”

Como “Two Fux” sugere, o novo álbum de Lambert promete ser mais “blues e orgânico”. Ele diz “Eu quero voltar a ter instrumentos ao vivo – eu gosto de guitarra e baixo. Quero fazer mais por mim”.

Ele foi nomeado ao Grammy, mas achar seu lugar no pop tem sido muito mais difícil. “Isso é o mais difícil de ser alguém que está no negócio desde o Idol, há sete anos, que foi onde tudo começou. Você é uma entidade conhecida – isso é uma coisa boa. Você construiu uma base de fãs. Mas às vezes mudar as mentes das pessoas, ou trazer algo que é uma nova fase em sua carreira, é uma venda dura. As pessoas adoram a descoberta. Se eles adoram uma música nova: ‘Eu não sei quem é o artista, mas a música é ótima’. Eu não sei quantas pessoas estão prestando atenção ao talento nos dias de hoje – acho que é sobre vibe.”

Autoria do Post: Josy Loos
Tradução: Tici Bezerra
Fonte: PopDust

Compartilhar
FacebookTwitterEmailTumblr

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *