Review de “Trespassing” por BBC (UK)

By em junho 29, 2012 • Arquivado em: Álbum, Review

Um álbum com duas metades, mas com alguns pontos fortes de bom gosto

Nos EUA, Adam Lambert é uma estrela e tanto para balançar os partidos de direita Cristãos. Depois de terminar em segundo lugar no American Idol em 2009, ele colocou as cartas na mesa ao beijar seu guitarrista durante uma apresentação na TV. Ele, então, vendeu cerca de um milhão de cópias de um álbum de estreia surpreendentemente decente, “For Yor Entertainment”.

Por aqui, aquele álbum estancou na 36ª posição, e Lambert é mais conhecido por seus crimes alegados contra o Rock clássico. Em breve, ele vai tentar vestir a camisa de Freddie Mercury em uma série de apresentações com os membros remanescentes da banda Queen. Quem sabe o Ritchie do Five estava ocupado?

Mas seria uma vergonha se esses shows com o Queen se mostrarem uma distração, por que a música de Adam merece uma chance. A primeira parte de “Trespassing” nos oferece um banquete de suculentas músicas Pop agitadas. Existem alguns cortes que são de segunda, mas os pontos fortes são saborosos o suficiente para compensar.

“Naked Love” soa como uma mistura de Pink e a Madonna dos velhos tempos; e “Kickin’ In” é o tipo de tributo irresistível a Michael Jackson que Justin Timberlake costumava fazer. “Shady”, que revisita a disco-funk, tem a participação das guitarras sedutoras de Nile Rodgers, da banda Chic. A melhor de todas é “Cuckoo”, que possui um gancho vocal que gruda mais do que uma rima do Liberace

A segunda parte do álbum é menos interessante, alternando entre baladas de rock bombásticas e outras sem imaginação. “Outlaws Of Love” é um hino bem intencionado, mas não incrivelmente interessante sobre os direitos LGBT, enquanto “Underneath” consegue, de alguma forma, soar ao mesmo tempo exageradamente trabalhada e entediante.

Apenas “Broken English” compete com as músicas Pop da primeira parte do álbum. Começando com uma referência à Torre de Babel, vai ficando cada vez mais absurdo, chegando no ápice com uma quebra que mais parece que a Ópera encontrou o dubstep.

Contudo, mesmo com essa parte afundando, Adam Lambert é uma presença convincente: um pavão adorável da música pop, com um alcance vocal que Justin Hawkins deve ter inveja. Suas letras se relacionam demais com lemas sem significado (“I’m taking you to school!” [“Eu estou te levando pra escola!”]), mas ele nunca perde o senso de humor.

“Gotta get out of this straitjacket” [“Tenho que me livrar dessa camisa de força], Adam diz em “Cuckoo”, a faixa que mais se destaca no álbum. Freddie com certeza daria uma risada com essa.

Fonte: BBC (UK)

Tradução: Rodrigo Ferrera

Share/Bookmark


One Response to “Review de “Trespassing” por BBC (UK)”

  1. Comentário by graça in 29/06/2012 @ 23:30

    OMG!!! Não é justo falar isso de “Underneath”!!!
    Oww… :(



Deixe um comentário