Billboard: Adam Lambert assume o controle com “Trespassing”

By em maio 14, 2012 • Arquivado em: Artigos e Entrevistas

Conforme publicamos aqui, Adam Lambert estará ao vivo participando de um “bate-papo” (Q&A) com fãs hoje à tarde, a partir das 16h (horário Brasília) nos estúdios da Billboard em Nova York (confira aqui ao vivo). Enquanto não inicia este bate-papo confira uma entrevista/artigo que a Billboard preparou aos fãs:

Adam Lambert assume o controle com “Trespassing”

Dr. Luke. Bruno Mars. Pharrell Williams.

Estes são apenas alguns dos hitmakers [fazedores de sucessos] que aparecem nos créditos da produção e composição do segundo álbum de Adam Lambert, “Trespassing”. Mas não é a impressionante lista de colaboradores que faz o relato mais ousado nos créditos. É o produtor executivo do próximo projeto: o próprio Lambert.

Embora seja raro para um artista ser o produtor executivo do seu próprio lançamento, Lambert, o extravagante segundo colocado da 8ª temporada do American Idol, insistiu em ter total controle criativo do que ele admite que poderia ser o álbum decisivo de sua carreira, seu momento de provar a si mesmo ser mais do que uma sensação da TV da temporada. “É por isso que eu tenho sido tão obcecado e neurótico sobre isso e porque eu queria ser o produtor executivo e coescrever muita coisa”, ele diz sobre “Trespassing”, aguardado dia 15 de maio pela RCA Records/19 Recordings.

“Isso é uma grande coisa do tipo sucesso ou fracasso para mim, especialmente para alguém que saiu do ‘Idol'”, diz ele. “Eu tinha um hit, que foi ótimo. Esse foi um grande passo. Agora o quê? E vai ser só isso? Sou um artista de só um sucesso? Então, eu queria estar realmente envolvido no processo para me certificar de que eu estava fazendo tudo o que podia para criar um grande álbum.” Ele faz uma pausa. “E eu acho que eu fiz.”

É uma mudança drástica desde a chegada até a estreia do cantor em 2009, com o lançamento de “For Your Entertainment”, que foi gravado às pressas durante o “American Idol” e a turnê de verão nos meses seguintes após a sua aparição no programa de TV. Apesar de atingir a 3ª posição na Billboard 200, vendendo 838.000 cópias (de acordo com a Nielsen SoundScan) e ganhou um único Top 10 na Billboard Hot 100 com “Whataya Want From Me”, o lançamento foi apressado e foi principalmente um “jogo de adivinhação” em termos de escolha de músicas que retratam adequadamente seu estilo musical e sua conexão com os fãs, diz Lambert.

Desta vez, Lambert, que completou 30 anos no início deste ano, não teve que lidar com a pressão de promover um álbum rapidamente para aproveitar a dinâmica promocional de “Idol”. Ele passou mais de um ano escrevendo o material novo e trabalhando em estreita colaboração com o vice-presidente sênior da RCA A & R, Rani Hancock para trazer outros colaboradores, incluindo Benny Blanco, Bonnie McKee, Nilo Rodgers e Sam Sparro. O resultado é um conjunto de 12 canções(a edição de luxo conta com três faixas bônus) de electro-dance-funk e profundas baladas emocionais que mostram um som pop mais contemporâneo e se afasta do exibicionismo teatral glam-rock e extensos e completos vocais da estreia de Lambert.

“Ele realmente fez uma gravação que é diferente da que ele fez saindo de ‘Idol'”, diz Dana Collins, uma dos seis empresários de artistas que trabalham com Lambert no Grupo de Gestão de Los Angeles, que também coordena a carreira de Katy Perry. “Você sai disso, você está na esteira e salta para o estúdio e é apresentado a com quatro dezenas de canções. Você escolhe o que você gosta, as grava e sai em turnê ao mesmo tempo. Então você sai e promove esse disco.”

Lambert diz que o assunto de “Trespassing” é muito mais pessoal do que “For Your Entertainment”. “Eu queria que refletisse a minha cena social, não apenas o que eu sabia que meus fãs estavam passando”, diz ele. “Então, eu estou escrevendo sobre os meus amigos gays, você sabe, sair e transar. Eu estou em um relacionamento agora, então estou explorando a monogamia e uma coisa séria, que é muito legal. Mas eu era solteiro antes disso e há muito prazer nisso também. Portanto, há canções sobre sair e ficar louco”.

Lambert também sente que o novo álbum mostra sua maturidade como artista. “Indo para o álbum dois, eu sei quem eu sou como um artista agora,” diz ele. “A última vez que eu senti que tinha que fazer todas essas coisas para provar alguma coisa. Com ['Trespassing'] é um pouco mais como, ‘Oh, isso é uma canção de drogas. Isso é uma melodia legal. Isso é um groove legal. Isso é um música legal.’ Não, ‘olhe o quão alto eu posso cantar essa nota 30 ou 40 vezes em uma música’.”

A campanha promocional da RCA para “Trespassing” inclui um empurrão pesado no mainstream e adulto Top 40 do rádio, inúmeras reservas de concertos nas estações de rádios no verão e 17 de maio o desempenho do mais novo single de Lambert, “Never Close Our Eyes” (co-escrito por Mars e produzido por Dr. Luke), no “American Idol”. Para os super fãs incondicionais de Lambert, conhecido como Glamberts, a gravadora ofereceu uma pré-venda da versão Deluxe “Trespassing” exclusivamente através de seu website, AdamOfficial.com. O mais caro deles, um conjunto de edição limitada US$ 274,99 (cerca de R$ 550,00) em caixa, que inclui seis fotos exclusivas, uma versão deluxe do CD, uma cópia em vinil do álbum e um DVD de cenas de bastidores de Lambert no estúdio, esgotadas 100 cópias disponíveis em poucos minutos.

Mas mesmo com uma base de fãs que atinge muitas partes do mundo, Lambert e sua equipe dizem que vai ser um desafio lançar um segundo álbum sem o benefício de ter 20 milhões de pessoas o assistindo no “American Idol” duas vezes por semana, por três meses. “Tenho certeza de que vai refletir nas coisas. É uma escalada diferente agora”, diz Lambert. “É através da música que eu vou ter que entrar no radar das pessoas. Não baseado na série de TV”.

Martin Kirkup, diretor de Gestão do Grupo, cuja empresa começou a trabalhar com Lambert no verão passado após a saída do cantor da 19 Entertainment, diz que o processo de reintrodução do artista no mercado irá simplesmente girar em torno de conseguir mais atenção possível, e, em seguida, permitindo que a música fale por si. Isso começou no início deste ano com apresentações no “The Ellen DeGeneres Show”, “The Tonight Show com Jay Leno,” nos prêmios “NewNowNext Awards” e “Jimmy Kimmel Live!”

“Sentimos que ele tem um bom reconhecimento por causa de ‘American Idol’, mas realmente quando você chega ao seu segundo disco tudo está começando fresco. Qualquer que seja o público que você traga do ‘Idol’, qualquer que seja a percepção que você tenha, algo permanece”, Kirkup diz. “Mas, basicamente, você está indo agora para prosperar ou não, com base no seu próprio talento ou habilidade. A coisa mais importante que podemos fazer é levar as pessoas a ver Adam, quer seja na TV, ao vivo ou em vídeo.”

O Vice-Presidente de Marketing da RCS, Nick Pirovano, diz que Lambert está ainda muito na fase de desenvolvimento do artista. “Estamos quebrando um artista”, diz ele. “Nós queremos que ele seja mais do que apenas um ‘American Idol’, e isso leva tempo.”

Mas ainda há a questão de onde Lambert se encaixa no atual cenário musical. Embora ele cantou músicas de rock clássico de Led Zeppelin, U2 e outros durante a sua passagem no “Idol” e estejam próximas as datas da turnê internacional com o Queen, o artista em sua maioria identifica-se como um artista pop. Tem sido um desafio encontrar o seu lugar no gênero predominantemente feminino, diz ele.

“Não há um plano para eu seguir”, afirma Lambert, se referindo a como Justin Bieber parece estar seguindo um caminho mapeado por Justin Timberlake. “Há artistas femininas que eu posso olhar que eu acho mais em comum do que com os artistas homens, porque elas estão misturando o pop, dança e teatralidade… mas atualmente não há um monte de caras que façam isso.”

A RCA espera ampliar o apelo pop de Lambert através do rádio. O Vice-Presidente Sênior de Promoção, Adrian Moreira, diz que o formato mais forte do cantor é o Top 40 adulto, cujo ouvintes tendem a ser mulheres com idade de 18-34. Para construir sobre essa demográfica, Lambert visitou as principais estações de rádio e de Top 40 em todo o país [EUA] em março para se reunir com os programadores e diretores de música e executar acusticamente para os ouvintes.

“Com o primeiro álbum você está tão comprometido com as coisas em torno de ‘Idol’ que não havia realmente uma oportunidade de levá-lo para essas estações”, diz Moreira. Além disso, Lambert vai gravar uma performance ao vivo em Nova York em 15 de maio, que mais tarde será transmitida em mais de 100 websites de estações do Clear Channel.

A campanha promocional de “Trespassing” começou em dezembro com o lançamento do primeiro single “Better Than I Know Myself.” Apesar de algumas performances de televisão nacionais que se seguiram ao lançamento, o single não conseguiu obter muita atenção na rádio, chegando a 18ª posição no Top 40 adulto no final de abril. Moreira acredita que a gravadora terá mais sucesso com o uptempo “Never Close Our Eyes,” que será apoiado por performances no programa “Good Morning America” (14 de maio) e “American Idol” (17 de maio). O single vai para as estações em 28 de maio.

Ao invés de imediatamente sair em turnê com “Trespassing”, os planos de Lambert para o verão incluem oito shows nas emissoras de rádio norte-americanas e seis no exterior, cantando com o Queen. Kirkup, diz que a equipe de gerenciamento quer manter a agenda do artista aberta para oportunidades de imprensa e meios de comunicação que surgem nos mercados globais. Lambert cita as Filipinas, Japão, Austrália, Nova Zelândia, Alemanha, Reino Unido e partes da Escandinávia como os mercados internacionais onde ele teve mais sucesso. Um passeio adequado ocorrerá provavelmente no final deste ano ou no início de 2013. A última turnê norte-americana do cantor em clubes e teatros, principalmente em 2010, arrecadou US$ 2,7 milhões [cerca de R$ 5,4 milhões] em 30 shows, que atraíram cerca de 65.000 pessoas, segundo a Billboard Boxscore.

Kirkup espera que com as próximas apresentações do Queen na Rússia e na Europa, Lambert se exponha para um público que pode não descobri-lo imediatamente como um artista pop. Lambert diz que não há quaisquer planos para realizar shows adicionais com o Queen, mas diz que está aberto a qualquer tipo de colaboração com a banda de rock, incluindo a gravação de um álbum juntos como The Queen + Paul Rodgers Cosmos Rocks, em 2008.

Por agora, Lambert está se concentrando em sua carreira, com “Trespassing”. “Há pessoas na indústria ou fãs que vão olhar para essa afirmação e dizer: ‘Mas é o Queen!'”, diz ele. “Eu sei disso, e eu sei que é uma grande honra. Mas a coisa mais importante para mim é ser autêntico. E eu serei o mais autêntico fazendo a música que eu escrevi.”

Fontes: Adam Lambert TV e Billboard

Tradução: Adna Rios

Share/Bookmark


Deixe um comentário